O senhor do adeus

Na praça do Saldanha, em Lisboa, costuma estar à noite um senhor idoso junto aos semáforos. Bem vestido e com bom ar, faça chuva ou faça sol, este senhor de cabelos brancos tem um passatempo particular: gosta de dizer adeus aos carros. Não é doente, não é louco, apenas gosta de dizer adeus aos carros.
Quem já falou com ele sabe que é lúcido e simpático. E não se importa que lhe chamem maluco.
Gosto do senhor que diz adeus.
Ele sabe que o mundo está ali todo, a passar em frente, veloz.
E acho que lhe diz adeus porque tem uma certeza: ele fica, os outros vão. E o mundo é mais bonito quando temos certezas. Quando sabemos para onde vamos e para onde vão os outros.
Naquele breve instante em que alguém lhe buzina e ele retribui com um aceno, as coisas fazem mais sentido. Naquele breve instante, há dois amigos.
Gosto do senhor que diz adeus.
E acho que, mesmo sem me conhecer, ele também gosta de mim, porque continua a sorrir e a dizer-me adeus como quem diz
- Boa viagem, eu fico aqui.
E amanhã eu sei que ele está lá.
E ele sabe que o resto do mundo vai continuar a passar por ali e que as coisas vão continuar a fazer sentido.
A vida assim é simples.
E mais bonita.

5 comentários:

Triologia do Zum zUm zuM disse...

Esse senhor costuma estar também em Belém. Corre seca e Meca só para dizer adeus.

Segundo zUm

marsalho disse...

Sempre que passo no Saldanha e o vejo, apito e digo-lhe adeus. Gosto de acreditar que o faço um pouco mais feliz :)

Vera disse...

Epá eu ADORO o senhor adeus!! Faço sempre adeus e buzino e ele é sempre um simpático! Sou fan mesmo!

Anónimo disse...

Não consigo definir o que senti quando li pela primeira vez este texto...posso dizer que adorei a descrição da situação em si, é ternurenta!

Sou toda boa

cláudia disse...

A 1ª vez que ouvi falar desse senhor foi num programa da rtp2 ("Portugalmente", acho que era esse o nome) é uma figura muito interessante que parece saída de um filme dos anos 50. Há uma música dos DonnaMaria sobre ele e outros como ele que eu recomendo. A ti desejo um bom trabalho nesta nova aventura (acho, se me permites, que tens capacidade para fazer outro formato de programa, talvez numa futura oportunidade, né migo?). Bjs! Cláudia