Bugs, no melhor de sempre

Está certo: a Pixar sabe o que faz e o 3D trouxe-nos coisas como Shrek. Tudo bem.
Mas ainda alguém se lembra quando os frames eram pintados à mão, um a um?
Essa é a verdadeira essência dos desenhos animados - esboçar, desenhar e pintar 24 desenhos para um minuto de filme.
E se há um nome que merece uma vénia, entre os muitos que nesta altura se aventuraram a fazer de um lápis uma câmara, então esse nome é o de Chuck Jones.
Nascido a 21 de Setembro de 1912, Chuck Jones dedicou 60 anos aos cartoons. Mestre da subtileza, da dinâmica, do movimento e da expressividade, é considerado o pai da animação moderna e das suas mãos nasceram personagens como o Coyote e o Road Runner (os meus favoritos), Pepe LePew, o marciano Marvin e muitos outros, além de ter dado aos restantes (como Bugs Bunny e Daffy Duck) um traço e uma energia incomparável. Basta olhar para um filme da Warner para perceber se era dele.
Um dos mais de trezentos filmes que fez é, na minha opinião, o melhor dos Looney Tunes.
Chama-se "What's Opera, Doc", e foi lançado em, imaginem só, 1957.
Merece ser visto. Várias vezes.

Chuck Jones morreu em 2002, já na altura reformado dos estúdios. No seu contrato de rescisão amigável com a Warner fez questão de deixar escrito o principal motivo pelo qual abandonava o activo: "Aos oitenta anos um tipo só consegue pensar 50 anos para a frente".
O sr. Jones ainda não encontrou adversário à altura, embora pudesse dividir um pequeno espaço no seu pódio com um outro cavalheiro chamado Mel Blanc.
Mas isso são outras vozes.
(pesquisem "Mel Blanc", se não sabem porque raio umas cordas vocais podem valer milhões)

4 comentários:

kane disse...

Realmente, não há palavras. O trabalho deste senhor serve para ilustrar (pela positiva) o que quero dizer no comentário ao motoqueiro do intendente. Não tem nada que ver uma coisa com outra. Mas, se virmos bem, tem tudo.

Um abraço.

Kane

karmatoon disse...

Por acaso prefiro um em que o Bugs se vê envolvido numa tourada no México.
Mas no que diz respeito aos desenhos animados da Warner até fica mal dizer "prefiro este...", não é?

Henrique da Silva disse...

Um génio, sim senhor. Marcou a infância de gerações e enriqueceu o nosso imaginário. Daffy Duck omeu louco preferido de todos os tempos! Se calhar é por isso que não gosto muito de comer pato...

p.s. não são 24 fotos por minuto mas sim por segundo, o que dá ainda mais trabalho!!!
p.s.2 Andamos em sintonia em relação a vídeos...

Miguel disse...

Genial.
O que não invalida que, neste caso, o Wagner também merecesse um cantinho do pódio. Digo eu...