Diz-me com quem estás, dir-te-ei se te ris

E, voilá!, aquilo que todos os comediantes já sabiam foi finalmente comprovado pelos cientistas.
Descobri hoje, através da Wired Magazine, que um grupo de cientistas da UCL-University College London e da Imperial College London chegaram à conclusão de que um comediante realmente é mais engraçado se estivermos rodeados de pessoas a rir.
A verdade que estes senhores alcançaram é que o nosso cérebro dá mais depressa a "ignição" do riso se ouvir gargalhadas. Trata-se de uma espécie de comportamento institivo de imitação.
Portanto, na falta de público, há que pensar em risos gravados, minha gente (ou não).

O estudo original pode ser lido aqui.

4 comentários:

Anónimo disse...

... como uma bandeira precisa do vento para se desfraldar...

aifos disse...

Tudo precisa de um incentivo... até vocês...hehe


P.S.: Gosto do teu wallpaper...recorda-me os meus livros infantis "assinados" pela artista da minha irmã... (^_^)

Kane disse...

Oh pá, dá-me com essa treta nos tintins, tu és suspeito... é que ainda hoje faço figura de maluquinho, logo de manhã, quando os meus humores impreparados são sovados pelos teus brilhantes sketches dos anúncios da CARGLASS na Comercial!! "Ó Luis Miguel, eu sei que tu estás a ouvir esta estação algures nesta cidade...", "Pena é o tractor não ter vidros", "Oh, oh, nem vai ser preciso subsituir..." Do cara**ho!!! Fazes parte do hall-of-fame radialista nacional.

Um abraço,

kane

S. disse...

O que eu queria mesmo era dobrar desenhos animados, mas se precisares muito, e na minha absoluta impossibilidade de comparecer aos teus espectáculos, posso sempre oferecer-te uma cassetezinha... err... um mp3 do meu riso mais espontâneo.
Que não te falte o riso, mesmo que falte (mais) público!
Mas tu chegas lá, comediante.
TU. CHEGAS. LÁ.

eheheheeehhe...ronc!.. ihhihihihihhhiiiihhih...