O Mestre

Aborrecem-me os "puristas da comédia". Chateiam-me os tipos que insistem em reter fórmulas de humor e impor limites. Comédia pode ser física, mista, séria, impulsiva, escrita, improvisada... bolas, até pode ser poesia!
Parem as vossas vidas por três minutos e ouçam o Mestre:

George Carlin. Nascido a 12 de Maio de 1937 e a fazer comédia desde 1956. Cinquenta e um anos de carreira, meio século de experiência.
Salve.

4 comentários:

Nuno Dias disse...

Boas!

Por falar em limites da comédia e no George Carlin... Lembraste-me duma coisa que aproveito para te mostrar, se calhar já conheces...

George Carlin-rape CAN be funny
http://www.youtube.com/watch?v=3av_qRR_DWc


;)

Anónimo disse...

sublime.
obrigado.
abraços, pedro.

Anónimo disse...

AMÉN! A mim aborrecem-me todos os paternalistas frustrados que queriam ser e não o conseguem e só sabem chatear com as suas opiniões insignificantes.
Sinceramente todos criticamos, mas temos de o saber fazer. Criticar é uma arte. Concordo com o que dizes. Eu fui muito analisada, criticada, comentada em TODOS os textos que fiz para comédia. Todos sabem fazer melhor têm grandes ideias e fórmulas milagrosas. Depois fiz textos para Stand-Up e claro vieram os “meus críticos” dizer que era muito longo, muito curto, muito teatral, muito purista, stand-up em demasia, poucos momentos de piada, demasiadas piadas seguidas,......
Depois vi o espectáculo de "Stand-Up" do Bruno Nogueira, ou do Nilton, e de outros e vi as mesmas coisas de que tanto me falavam. Teatro, Vídeo, textos longos até à “punch” e mesmo assim gostei e ri juntamente com uma data de fãs. E o que dizem essas mesmas pessoas: Genial, muito bom , perfeito, maravilhoso, ….?!Só porque é deles?
Eu sentada na plateia não os estava a analisar, estava com eles, a sentir a arte deles. E sim ás vezes não acho muita piada mas não vou dizer: “Epá muito bom Bruno, …és perfeito Marco Horácio,… és um deus Carlos Moura. Sou capaz de dizer que não gostei muito sem ofender.
Sim isso faz parte da educação e sensibilidade de cada um: e há tantos que não a têm.
Sou capaz de dizer que amei e bater palmas de pé com alegria e orgulho.
Sei que há uns que o fazem para meu bem…para eu evoluir. Desde que não ofendam, sejam hipócritas e cínicos. Venham as críticas.
Tantas vezes que eu cortei um texto por mais de meia hora, cortei piadas, mudei coisas e até meti ideias oferecidas pelos verdadeiros críticos.
O IMPORTANTE É QUE HOUVE VÁRIAS PESSOAS QUE REALMENTE GOSTARAM DO MEU TRABALHO E QUE NÃO ME CONHECIAM DE LADO NENHUM E TEM ACONTECIDO SEMPRE.
ISSO AJUDA MUITO PARA EU CONTINUAR!!!
Percebi que quando são “aqueles” deuses e mitos que aparecem muito na televisão e rádio podem fazer e dizer tudo sem grandes reacções da parte das pessoas. Mas se fores pequenino são os primeiros a pisar e lembrar-te que não tens mais de metro e meio.
Cheguei á conclusão que o ideal e mandar essa gente para a América onde tudo “é melhor.”
Nunca se agrada a todos.
E todos sabem escrever, analisar, representar, pintar, representar, comentar, encenar, dirigir, filmar, gravar, mesmo que nunca o tenham feito.
Mas ai de mim ou de outro coitado que seja escritor, cantor, actor ou algo ligado ás artes que se meta a fazer psicanálise, ou enfermagem, ou informática. Porque para isso já é preciso um curso, formação ou disciplina diária e anual.
E depois temos aqueles que se escondem entre a plateia que são os Masoquistas que só vão ver para poderem dizer muito mal. Venenosos que quase se matam com o próprio veneno. Se não gostam não vão, não leiam …não chateiem. Análise demais chateia (e não, não é ser intelectual e culto estar sempre a fazer altas introspecções sobre o trabalho dos outros).
Tenho dito
PaulaP

Eduardo Ramos disse...

Este Senhor está no meu blog no tema artistas. Coisa que já deves conhecer.
Umas das coisa que ele diz "Se queres ser comediante, escreve sobre ti, goza contigo e vê se consegues fazer-te rir. Se conseguires, então depois, goza com os outros."

Tenho um livro dele, " quando Jesus trás a costeletas?". Quando questionado acerca do titulo ele respondeu qualquer coisa como; " Deste modo ataco os Cristãos, os Judeus, os Islamistas e os Vegetarianos."